quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Minha Cã, Minha filha

Lembram daquela situação sobre a minha cã e meu Maridão bipolar muito louco? Então, eu não contei o desfecho dela, né??? Aquilo deu uma grande reviravolta, que nem eu esperava que fosse chegar onde chegou. Este episódio foi tão marcante que me fez reavaliar muitas coisas na minha vida. Pois bem! Vamos lá!

Uma das coisas que eu tive que rever foi o sentido do meu casamento. Numa das inúmeras brigas por conta da cachorrinha, Maridão me disse (após eu colocá-lo contra a parede) que ele não tinha interesse em concretizar nenhum dos planos que fizemos juntos. Isso mesmo: ele não sonhava em construir nada comigo! Nem ter filhos, nem mudar de cidade, nem ter cachorro,  nem nada! Todos os planos que ele antes disse que queria, na verdade, não eram seu desejo. Ele disse que queria tudo aquilo somente porque sabia que eram coisas importantes pra mim, mas que pra ele iria ser pequenos sacrifícios. A ideia dele era só trabalhar com o que ele gosta e esperar a morte chegar. Como eu não casei para realizar meus planos, mas para construir planos e realizá-los em conjunto, de repente me via sem saber o que esperar do amanhã. Por consequência, para mim que acredito que a principal razão de ser de um casamento é possibilitar que duas pessoas realizarem juntas seus planos de vida, de repente não havia mais sentido em meu casamento. Isso fez uma cascata de pensamentos surgir e se destruir e surgir outras cascatas, até que passei a reavaliar cada componente da minha vida e sua real importância para mim. No fim, concluí que valia pagar o preço de deixar alguns planos para trás, em nome deste meu casamento.

Marido também reavaliou as coisas e pediu mais um tempo para se acostumar à nossa cachorrinha. Isso me gerou mais angústia, à princípio, porque se ele não se acostumasse a ela, teríamos que disponibilizá-la para a adoção. E, ao meu ver, quanto mais tempo ela ficasse conosco para depois ser rejeitada, mais ela e eu sofreríamos depois.

Acabou que ela ficou de vez e hoje, minha "Cã" é a filha que faltava neste casamento. Ela veio e, aos poucos, encheu essa casa de alegria!

10 comentários:

  1. O relacioamento é mesmo uma aprendizado não é? Quando duas pessoas resolvem ficar juntas, normalmente por conta do amor, surge este terceiro... fazemos planos para ele, mudamos os planos, temos que alimenta´lo, colocar para tomar sol e tirar o mofo.. Obrigado por ter compartilhado este seus momento, estas estórias de cada um nos alimentam a alma! parabens pela cachorrinha, pelo maridon e pelo casamento! abs

    ResponderExcluir
  2. Querido, eu com minha longa experiência em relação [sem casamento] e [agora casado] sem muito bem como é tudo isto e como funciona ... Homem, aí em cima descreveu muito bem ...Qdo decidi de minha parte pelo casamento [levando em conta questões pragmáticas de um futuro próximo] q na verdade não mudaria nada em nossas vidas, pensei q o Elian fosse dar pulos de alegria. Para minha surpresa [sim, mesmo depois de quase 40 anos ainda temos surpresas na relação] isto não aconteceu. Ele aceitou, mas de forma digamos não eufórica o q na ocasião me gerou uma enorme insegurança ... sim isto tb acontece ainda mesmo depois de 40 anos. Mas tudo bem, conversamos e nos casamos por questões pragmáticas. Na verdade nada mudou em nossa relação. Felizmente, para mim pelo menos, não tivemos, não temos e não teremos filhos, nem mesmo uma câ ... rs ... isto é uma coisa com a qual eu nunca saberia lidar ... ele, por sua vez, de certa forma deseja filhos [no caso uma cã] mas vive bem sem ela e já se conscientizou de todas as consequências q disto decorrreriam ... e assim vamos nós, mísero mortais como todos os outros, vivendo nossa vida afetiva de homens sérios e bem casados ... rs ... OMG!!!

    Beijão

    ps: este post foi legal, me levou a refletir sobre muitas coisas ... q bom ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa troca de experiência nos acrescenta, sempre! :D

      Beijão!

      Excluir
  3. Nossa, como um cachorro pode ter colocado seu casamento em cheque hein?
    Mas que bom que tudo terminou certo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não foi a cachorrinha em si, mas toda a carga simbólica a ela relacionada e as questões que surgiram decorrentes da situação...

      Valeu!

      Excluir
  4. Nunca passei por um relacionamento tão sério, muito menos casamento.
    Mas acho que é assim mesmo, sempre reavaliando e reprogramando. Não exite vida a dois se cederem de ambos os lados.
    Beijo, parabéns pela cã e sorte no casamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu! E seja bem-vindo a este humilde bloguinho! :)

      Excluir
  5. Poxa, que legal que vocês tiveram essa "prova" e passaram com sucesso... minha experiência nesse campo é nula, mas acredito que as coisas devam ser assim, sentar, conversar, conversar e conversar... e o mais importante, quando a coisa parece que vai ficar muito feia, a gente sente e resolve tentar algo, mudar, ceder...

    E os cães tem esse dom de conquistar as pessoas! Lembro de casos, onde aceitaram o cãozinho mas este não podia nem pensar em pisar na porta da cozinha, no fim... o cachorro era o dono da casa.

    E eu agora também sou pai de uma Cã! Eu a encontrei na rua, um pouco antes de você voltar a postar... é um terremoto e estamos apaixonado por ela... tem foto dela aqui: http://tinmanbr.blogspot.com.br/2014/06/dolores.html

    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc descreveu bem o processo de minha cã aqui:

      "aceitaram o cãozinho mas este não podia nem pensar em pisar na porta da cozinha, no fim... o cachorro era o dono da casa."

      hahahahahaha

      Abração!

      Excluir

Related Posts with Thumbnails